Ponta Negra

É uma das localidades mais bonitas e aprazíveis da cidade. Possui diversos atrativos naturais, como a praia, ótima para a prática do surf e da pesca submarina, além do canal de águas calmas e límpidas, a lagoa, o farol (um dos pontos turísticos mais importantes do município, de onde se tem uma visão panorâmica deslumbrante) as montanhas e a capela de Nossa Senhora das Graças. Ponta Negra já se chamou “Mariatiba” e “Iriritiba”, mas ganhou o nome atual em meados do século XIX, devido ao tráfi co de escravos realizado na região. Com o fi m da escravidão, em l888, passou a ser Ponta Negra. Uma outra versão atribui o nome a cor de suas pedras, quando vistas pelas embarcações em alto mar. Ponto de referência turística, Ponta Negra é um ótimo balneário, que oferece diversos atrativos para turistas e veranistas, mas também tem se tornado alternativa de moradia para muita gente do Rio de Janeiro e de outras cidades grandes em busca de sossego, paz e beleza.

It´s one of the most beautiful and pleasant place of the city. It has several natural attractions such as beach, great for surfi ng and underwater fi shing, a calm and clear canal, the lake and the lighthouse (one of the most important tourist hot spot of the city, where it has a stunning panoramic view), the hills and the Nossa Senhora das Graças Chapel. Ponta Negra has been called as “Mariatiba” and Iriritiba, but it gained its current name in the mid-nineteenth century, due to the slave trade conducted in the region. When the slavery ended in 1888, it has become Ponta Negra. There´s another version that attributes the name to the color of its Stones, as seen by ships at sea. Ponta negra it´s a great balneary, it offers many attractives for tourists and vacationers, but also has become an alternative place for living for many people from Rio de Janeiro and other big cities who is in search of tranquility, peace and beauty.

CANAL (2)

Origem do nome

Também é conhecido pelos nomes de Guarapina, Cururapina ou Cururupina. A primeira explicação é de origem indígena, sapo achatado ou sapo teimoso, pois havia muito destes na região, originando o nome da lagoa de Ponta Negra. Tem esse nome, diz a lenda, devido aos navegadores portugueses avistarem um imenso paredão negro do alto mar. A segunda história remete ao século XIX, quando houve a proibição de importação de escravos para o Brasil, sendo proibido o desembarque deles no Cais do Valongo, o famoso porto que recebeu cerca de 1 milhão de escravos no Rio de Janeiro. Com a proibição, os escravos passaram a desembarcar em pontos clandestinos e um deles era em Ponta Negra.

Also known by the names of Guarapina, Curuapina ou Cururupina. The fi rst expanation comes from indigenous origin, fl at frog or stubborn frog, because there were many of these animals in the region, originating the name of Ponta Negra Lagoon. The legend tells it has this name due to the Portuguese navigators have seen an enormous black wall from the open sea. The second story dates back to the 19th century, when there was a prohibition on the importation of slaves to Brazil, and it was forbidden to land them at the Valongo Pier, the famous port that received about 1 million slaves in Rio de Janeiro. With the prohibition, the slaves began to disembark in clandestine points and one of them was in Ponta Negra.

 

Deixe uma resposta