Saúde promove roda de conversa no ”Agosto Dourado”

Com o objetivo de intensificar as doações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno durante o “Agosto Dourado” – campanha social criada pela Sociedade Brasileira de Pediatria com base na semana do aleitamento materno que acontece de 1 a 7 de agosto -, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, realizou nesta segunda-feira (26/08) na no Posto de Saúde Central, no Centro, uma roda de conversa sob o tema: “Mitos e Verdades do Aleitamento Materno”.

“O nome “Agosto Dourado” é uma alusão ao valor do leite materno e o quanto isso é importante para a proteção e o desenvolvimento dos bebês”, explicou Karina Oliveira, mediadora da roda e responsável técnica da “Sala de Coleta de Leite Materno e Apoio a Amamentação” do Posto de Saúde Central.

“Essa é uma iniciativa que acontece em todo o Brasil e hoje vamos aproveitar para homenagear as 22 doadoras cadastradas que nós temos, além de captar novas doadoras”, revelou Karina, informando em seguida que as lactantes do município interessadas em doar devem entrar em contato pelo telefone 2637-3395 e solicitar a visita de uma equipe em sua residência.

“Desde que o meu filho nasceu que sou doadora. Esse sempre foi um desejo meu e felizmente tenho muito leite o que me permite continuar doando até hoje” disse Vitória Régia, de 26 anos, moradora da Mumbuca e mãe do João de cinco meses. “Quando vim ao posto saber o que era preciso para ser uma doadora fui muito bem recebida. Desde então, a equipe vai a minha casa toda semana, geralmente pela manhã, para fazer a coleta”, contou. “Se eu pudesse aconselharia a todas as mulheres que doem. É muito gratificante você, além de alimentar o seu próprio filho, poder ajudar a outras pessoas”, afirmou Vitória.

Além de coleta de leite materno a equipe também orienta e tira dúvidas de mães e gestantes como contou Ingrid Reis, de 36 anos, moradora do Retiro e mãe do Antônio de cinco meses.

“No início tive muitas dúvidas, sofri muito, afinal essa foi a minha primeira gestação e não imaginei que após o nascimento do Antônio eu teria tanta dificuldade para amamentar”, contou Ingrid. “Por mais que tenhamos informação não é fácil. Muita gente romantiza a amamentação, mas no meu caso o meu filho não queria mamar, eu sentia muita dor, enfim, foi tudo muito complicado e as pessoas daqui me acolheram, inclusive foram a minha casa para me auxiliar e me ensinaram tudo que eu precisava saber. Não sei se isso acontece em outros municípios, mas o atendimento daqui foi essencial para que meu filho e eu ficássemos bem. Se não fosse esse atendimento o meu filho hoje não estaria mamando só no peito”, frisou Ingrid.

“O nosso programa está vinculado à Secretaria de Saúde e abrange não só a amamentação, mas todos os itens relacionados a mulher, criança e adolescente”, explicou Maria Madalena, gerente do Programa de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente de Maricá. “Agosto é considerado o mês da amamentação e, por isso, realizamos esse evento, no qual, orientamos sobre a importância do aleitamento materno, promoção da saúde, qualidade de vida do bebê e saúde da mãe”, completou. “Essa iniciativa também é uma forma de incentivar que mais mulheres se tornem doadoras, pois ainda há muita mulheres que não sabem que o leite materno pode ser doado”, alertou Maria.

A Sala de Coleta de Leite Materno e Apoio a Amamentação do Posto Central fica na Rua Clímaco Pereira, nº 375, Centro. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h as 17h.

Fotos: Clarildo Menezes

Maricá Já Play. A sua informação em apenas um click

Deixe uma resposta