Prefeitura distribui vegetais à população na Praça Agroecológica de Araçatiba

Estimular a economia solidária e o desenvolvimento local. Essa é a missão da Praça Agroecológica Emilton Santos, em Araçatiba, projeto da Prefeitura de Maricá, através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, que realizou nesta segunda-feira (21/06), mais uma distribuição gratuita de temperos e plantas medicinais.  Uma segunda praça agroecológica será entregue em Itaipuaçu , no segundo semestre.

Entre as espécies entregues às pessoas que visitavam o espaço, estavam a sálvia, orégano, tomilho, almeirão, folha de canela, folha de chá, amora, cebolinha, coentro, hortelã e manjericão.

De acordo com o secretário da pasta, Julio Carolino, as ações na praça agroecológica são importantes por propiciar aos moradores vegetais sem agrotóxicos e um ambiente de trocas coletivas, além disso, uma nova praça agroecológica já está em construção no distrito de Itaipuaçu.

“A importância da distribuição aqui na praça vai além de pegar o produto, as pessoas podem ter contato com a forma de plantio em pequeno espaço, produzido com qualidade, de forma agroecológica (sem utilização de agrotóxicos) e em meio à área urbana da cidade. A entrega é realizada pelos nossos técnicos, que estão preparados para orientar na questão do plantio e nos aspectos nutricionais dos vegetais” , afirmou, destacando também que Itaipuaçu será a beneficiada com a segunda praça agroecológica de Maricá. “Nós vamos fazer uma nova praça agroecológica, bem maior que a atual, na Rua 66. As obras no local já foram iniciadas e logo será iniciado o plantio, sendo mais um ganho para a região”.

A Praça de Araçatiba é também um espaço de educação agroecológica. Em 03/07, será retomado o projeto Sábados Agroecológicos, promovendo, nos primeiros sábados de cada mês, palestras sobre plantio e compostagem; cursos; orientações sobre os vegetais; além da tradicional entrega de mudas. As atividades estavam suspensas por conta de restrições impostas pela Covid-19 e, agora, retornarão com capacidade limitada a 25 participantes e com a obrigatoriedade de uso de máscaras pelos presentes.

Segundo a aposentada Maria do Carmo Gonçalves, de 65 anos, moradora de Araçatiba que sempre frequenta o espaço, as atividades na praça são uma referência para outros municípios.

“Eu venho aqui toda a semana, sempre que há colheita e peguei hoje manjericão, sálvia, folhas de chá, vegetais que sempre uso nas minhas refeições. Eu acho fantástico que tenhamos acesso gratuito a uma variedade de vegetais e a esse espaço, conto sobre isso para conhecidos que moram em outros locais do Rio e muitos ficam surpresos, querem vir morar em Maricá “, disse.

Já para Lúcia Martins, especialista em economia solidária, de 66 anos, residindo no bairro atualmente, a Praça Agroecológica é mais um projeto que comprova o protagonismo da população nas iniciativas da Prefeitura.

“Estudei Economia Solidária no município do Rio, porém foi aqui em Maricá que vi a preocupação da Prefeitura na aplicação e na vivência da economia solidária no cotidiano da população. Essas plantações aqui na praça são mais um exemplo de construção coletiva e fico encantada ao ver exemplos desse tipo” , completou.

A Praça Agroecológica de Araçatiba é o primeiro espaço agroecológico de Maricá, possui 36 canteiros, sendo um voltado para portadores de deficiência, onde estão plantadas desde hortaliças até plantas medicinais, ornamentais e aromáticas, tudo com um sistema de irrigação por gotejamento. Além disso, existem hortas comunitárias em diversos pontos da cidade, como no Parque a Céu Aberto Cidade de Maricá (Parque Nanci), no loteamento Manu Manuela (São José do Imbassaí), na Orla de Guaratiba e uma em desenvolvimento no Residencial Carlos Marighella (condomínio Minha Casa Minha Vida de Itaipuaçu).

Deixe uma resposta