Pesquisa Sentinela Covid-19 reinicia nesta segunda-feira

A pesquisa Sentinela Maricá, projeto que realiza testagem de Covid-19 em moradores de domicílios sorteado recomeçou nesta segunda-feira (28). O segundo ciclo desta fase prevê a realização de testes (swab e sorologia) em 385 pessoas, começando pela região do Centro.

Este projeto é uma parceria do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM) com a Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Participação Popular e Mulher e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
O diretor-presidente do ICTIM, Celso Pansera, reforça que os resultados servirão para dar continuidade às estratégias de combate à pandemia.

“É importante a população colaborar com essa pesquisa para que juntos possamos vencer a pandemia e superar esse momento tão difícil. Maricá tem tido papel destaque no enfrentamento à Covid-19 e, com a pesquisa, vamos aprimorar as medidas de combate”, destaca.

Coordenador da pesquisa e chefe de gabinete do ICTIM, o biólogo Carlos Senna complementa: “Maricá é um dos poucos municípios no Brasil que faz a busca ativa da Covid-19, que é uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

Senna explica que em cada residência será escolhido para a testagem um morador acima de 18 anos com data de aniversário futura mais próxima ao dia da visita.
As equipes serão compostas por um agente social (entrevistador do Comitê de Defesa dos Bairros), um coletor (técnico/profissional da Saúde que realizará os exames), um agente comunitário de saúde e um motorista.


Lembrando que esta fase do Sentinela Maricá contará com três ciclos, com o objetivo de visitar 1.155 domicílios. O primeiro já foi realizado no período de 24 de maio a 4 de junho de 2021, testando 385 pessoas. O segundo ciclo seguirá nos próximos dias e o terceiro tem previsão de início no de julho deste ano.
Um dos objetivos da pesquisa é medir a eficácia da vacinação aplicada até o momento em parte da população e o índice de contaminação pelo vírus na cidade. 

“Nos ciclos já realizados foi possível verificar a resposta imune dos indivíduos vacinados e aferir a incidência da Covid em Maricá”, explica Amílcar Tanuri, chefe do Laboratório de Virologia da UFRJ e consultor do ICTIM.

O infectologista Marcelo Velho, que é subsecretário de Saúde de Maricá, alerta que a continuidade do estudo se dá num momento propício diante do surgimento de novas variantes.

“Dada a situação de possibilidade de aumento de transmissão com manutenção de um platô elevado no Brasil, provavelmente associada ao aparecimento e circulação das novas variantes, o estudo serve para auxiliar nas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 para a aplicação das medidas de promoção e proteção à vida”, completa.

Os moradores que realizarem os testes receberão seus resultados dias após a visita no telefone e e-mail cadastrados no ato da entrevista. Neste ciclo também serão visitados todos os distritos de Maricá. 

O Sentinela está em sintonia com o trabalho do Centro de Triagem e Diagnóstico para a Covid-19 da UFRJ.

Deixe uma resposta