Ícone do site Revista Maricá Já

As lendas e histórias que habitam o bairro ao longo do tempo

Por Déborah Manhanini

O Lobisomem, ser que faz parte da lenda folclórica nacional, mas que sua origem pode ser europeia e estando presente também folclore de países de diversos continentes.  De acordo com a narrativa, o lobisomem é um homem que se transforma em lobo durante as noites de lua cheia. 

Já nas lendas do folclore em locais de tradição cristã, considerava-se que tal maldição poderia ser causada por predestinação ou por punição devido a algum pecado e partir disso ele se dedica a buscar vítimas para se alimentar.

Em Bambuí, bairro do distrito de Ponta Negra, muitos moradores afirmam já ter visto o Lobisomem. A lenda, que já era contada no século XIX foi ganhando novas versões ao longo dos anos, mas foi na década de 1950 que ganhou força na localidade. Ainda hoje a aparição do ser mítico ainda é um dos assuntos mais comentados no local.

De acordo com moradores da região, naquela época da “aparição” todos andavam com medo pelas ruas do bairro pacato e com pouca iluminação.  O Lobisomem teria sido visto por um comerciante local bem próximo ao canal, onde foi ouvido o uivo do animal.

Morador do bairro há 50 anos, Jair Gomes, 52 anos, conta como foi na época que o caso assustou a todos. “Na época quem viu foi um comerciante conhecido como “Lindinho”, que devia ter uns 40 anos. Ele era uma pessoa idônea, não era de inventar coisas e por isso todos nós acreditamos. Foi assustador, pois todos tínhamos medo de encontrar o lobisomem, não sabíamos se iríamos ser atacados ou não. Todo mundo tinha medo de andar a noite pelo bairro, principalmente em noites de lua cheia, quando o medo se instalava ainda mais”, contou.

Seu Jair ainda ressalta que lidar com o sobrenatural é algo que causa medo na população. “Mais umas duas pessoas disseram ter visto, graças a Deus eu nunca vi; não sabemos com o que estamos lidando, se vai atacar, se só vai aparecer. Eu acredito que tenha aparecido sim, mas tudo que a gente não conhece causa medo”, disse o morador.

Pablo da Silva, 37 anos, conta que mora a pouco tempo no bairro, mas já conhece a história do Lobisomem de Bambuí, acredita no caso. “Muita gente conta sobre a lenda do Lobisomem de Bambuí. Pelo que todos falam apareceu mesmo e eles contam a mesma coisa que fica até difícil de não acreditar”, fala.

Mas ainda existem aqueles que não acreditam na lenda urbana como é o caso do senhor João Silva, 50 anos.  “Esse Lobisomem nunca existiu, foi criado para que todos tivessem medo, mas se tivesse aparecido mesmo mais gente teria visto. Isso é lenda que o povo conta e muita gente acaba acreditando. Bambuí sempre foi tranquilo, então inventaram isso para movimentar o bairro” contou aos risos.

Já Maria dos Santos, 47 anos, diz ter certeza que era alguém fantasiado tentando assustar a população. “Esse povo acredita em tudo, com certeza era algum pescador fantasiado para assustar todo mundo. Tinha muita gente que saía para pescar a noite e depois que o lobisomem apareceu ficou com medo de ir. Acho que essa era a intenção”, ressalta.

Brincadeiras

Morador de Bambuí desde que nasceu, Thiago Chagas, 37 anos, conta que o Lobisomem virou brincadeira também nos bares do bairro. “Na época alguns acreditavam e outros não, nos bares o pessoal que ficava até mais tarde sempre ouvia: Cuidado com o Lobisomem! Não fica até tarde!, virando motivo de piada também”, contou.

Frequentadora do bairro, Mercedes Souza, 45 anos conta que o pai sempre brincava sobre a aparição do Lobisomem. “Lá em casa o Lobisomem virou uma verdadeira piada, pois ninguém acreditava e quando as meninas iam sair à noite sempre vinha a piada: Cuidado que o Lobisomem pode aparecer e te pegar. As brincadeiras eram constantes também entre os amigos, toda noite de lua cheia o pessoal bebia perto de casa para não ter que passar pelas ruas escuras do bairro e correr o risco de se depararem com o Lobisomem”, contou.

Sair da versão mobile